[Filme] Magic Mike

Que mulher não ficou empolgada para ver na telona os atores mais lindos de Hollywood fazendo striper? Quase todas. Mas me diga qual mulher também saiu do filme dizendo que ele é imperdível? Quase nenhuma.

Pois é. Magic Mike é um filme delicioso (literalmente) de assistir. Confesso que a maior motivação foi ver Matt Bomer dançando quase sem roupa numa tela gigante de cinema. Mas a história é bem rasa e os diálogos péssimos. Isso quando existe algum.

O filme conta a trajetória de Mike, um striper de quase 30 anos, que faz muito dinheiro tirando a roupa numa boate na cidade de Tampa. Mike, ou Magic Mike como é conhecido, é a atração principal de um show de muito bom gosto, onde 5 rapazes fazem apresentações de dança em grupo e depois representando personagens em perfomances solo. E Mike dança muito. Muito mesmo! Tem carisma e é bonito.

Mike também possui outros empreendimentos, que não lucram muito, mas juntando tudo, faz com que ele tenha uma vida confortável. E é num desses outros trabalhos que Mike conhece “Kid” (Alex Pettyfer – Eu sou o Número Quatro) e o convida para ajudar a chamar clientes para os shows. Quando um dos dançarinos não pode fazer o número solo, Kid entra em seu lugar e cai no gosto do público. A partir daí, Mike e Kid passam a andar sempre juntos, o que envolve também a irmã mais velha de Kid, Brooke.

O foco é voltado para a vida que Mike e seus amigos stripers levam: mulheres a disposição quando eles quiserem, drogas vendidas e consumidas sem pudor, muito dinheiro envolvido e dedicação nos ensaios.

Quando eu digo que é um filme basicamente visual é porque ele é pobre demais nos diálogos. Nenhuma conversa é inteligente o suficiente para ser lembrada. Toda vez que Mike tenta se explicar para Brooke é um tormento: o cara não consegue formular uma frase inteira. Brooke é irritantemente chata, só sabe criticar, vive com cara amarrada e é a rainha do drama. Joe Manganiello, que faz o lobo Alcide em True Blood, não abre a boca durante o filme todo. E o Matt Bomer (divo lindo) até tem diálogos e frases inteligentes, mas podia ter evitado ter esse filme listado em sua carreira.

O longa foi baseado nas experiências pessoais de Channing Tatum, que foi striper aos 19 anos. Só espero que os diálogos também não tenham sido baseados nele, porque lindinho ele é, só não pode ser tão burrinho como no filme.

Leave a Reply