Dicas de compras e passeios em São Paulo

Já perdi as contas de quantas vezes fui para São Paulo e também de gente que me pergunta o que fazer por lá e onde comprar coisas bacanas. Ainda não sou uma expert na cidade mas acho que já posso dar algumas dicas de pelo menos como passar o tempo por lá, comprando e passeando. Já ando de metrô e ônibus sozinha, então tô ficando boa nisso.

Pra quem curte uns passeios culturais, São Paulo é um prato cheio. Tem diversos museus e exposições que ficam abertas o ano todo, mas vale sempre a pena dar uma olhada na internet e ver o que está acontecendo por lá na semana que você for. Mas mesmo despretensiosamente é possível encher os olhos com a arquitetura dos predios espalhadas por todo canto. E cada vez que vou acho uma nova igreja linda, uma nova praça fresquinha etc. Esse final de semana aproveitei para conhecer a Estação da Luz e os locais que ficam por perto.

A estação ferroviária é linda por dentro e por fora. Alí, junto com as milhares de pessoas que embarcam todo dia, ficam expostos diversos trabalhos de arte que servem para distrair e dar um pouco de cultura aqueles que transitam pela estação todos os dias. Até um piano é deixado na entrada do saguão principal para qualquer um tocar.

Ao redor também estão dois centros culturais importantes: A Pinacoteca do Estado e o Museu da Língua Portuguesa. Ambos tem acesso pelo Parque da Luz, que é lindo! Como a Pinacoteca e o Museu fecham cedo (18h), é bom se programar para ir cedo. Mas não deixe de ver a estação da Luz no anoitecer. A iluminação é linda.

Outra dicona é ir no Mercado Municipal. Ele fica bem pertinho da 25 de março e mesmo que voce não more na cidade e não fará compras para abastecer sua geladeira vale a pena ir pela arquitetura (ele é todo cheio de vitrais com figuras agrícolas) e pelos diversos restaurantes que ficam no segundo andar do predio. Mas se prepare porque comida saudável vc só achará nas barraquinhas. Nos restaurantes o boom é comer o pastel gigante ou o sanduiche de mortadela de quase 1kg.

Outro lugar bacana de visitar é o Masp. Mesmo que não tenha nenhuma exposição que você queira ver no dia que estiver por lá, vale a pena dar uma pesseada ao redor, principalmente no domingo. É facil encontrar grupos de diversas tribos se reunindo no vão, as vezes rodinha de musica, e a feirinha de antiguidades que tem lá (e na praça em frente) é bem bacana. Ah, e tem também uns cafés alí perto e floriculturas que vivem recheadas de pessoas interessantes. Por falar em feirinha, dizem que a da Praça Calixto também é sensacional.

Se você curte igrejas como eu, arquitetônicamente falando, não deixem de visitar a São Bento e a da Sé. Lindas de morrer!

Bom, agora vamos para a parte mais gostosa de qualquer viagem: as compras.
Não vou fugir muito do básico Liberdade-Porto Geral-Augusta. Meu conselho é ir dia de semana, mas se isso não for possível, é facil fazer a tríplice das compras em apenas um sábado.
Comece pela Porto Geral, que fica na saída do metrô São Bento. Ela abre às 7h da manhã, por isso que é bom começar por ela. A ladeira é recheada de lojinhas de bijuterias, algumas bem baratinhas, outras mais ou menos. Mas é nessa rua que fica o Shopping Porto geral. são três andares de lojas de atacado de bijoux. Minha preferida é a Iris Bijoux. Os pingentes mais loucos e inusitados você acha lá. São duas lojas uma do lado da outra. Uma só de pulseiras/colares e outra de anéis. Os preços não são tãaaao em conta assim, mas vale a pena. Com certeza você irá achar aquele cordão que você tanto queria daquela loja carérrima pela metade do preço.

Bom, aí depois é só se jogar na 25 de março, que fica exatamente no final da ladeira. Se você seguiu meu conselho e foi bem cedo na Porto Geral, a previsão é que você pegue a 25 com as lojas abrindo. A medida que a manhã avança, aquilo vai ficando insuportável de cheio. E como tudo por lá é em galerias e boxes, com o espaço super restrito, é bem capaz de você desistir antes de chegar no final da rua. Por isso vá cedo e aproveite o máximo. A Galeria 960 tem capinhas de celulares de todos os tipo, assim, aos montes. Bijouterias você vai achar também, mas coisas mais básicas. A dica é ir com amigas porque algumas lojas tem valor mínimo para atacado e aí vocês dividem o preço e pagam bem mais barato na mercadoria. É um bom lugar para comprar óculos e relógios, falsificados, réplicas perfeitas e originais.

Bom, se você sobreviveu a 25 de março e ainda tem dinheiro na carteira, parabéns! Agora você pode ir para a próxima etapa: Liberdade. Comece pelo inicio. Sério! Ao sair do metrô você encontrará uma feirinha artesanal com varios produtos, desde aquelas lanternas japonesas pintadas a mão até bolsas e bijoux. Se você procura maquiagens e produtos para o cabelo, tem duas lojas maravilhosas no bairro. A Ikesaki, que tem 4 andares e fica na esquina e a outra é a Audrey. Na primeira você encontra uma variedade enorme de produtos que já conhecemos, como Revlon, Impala, Colorama, Duda Molinos etc. Já na segunda, é possível encontrar outros produtos e mais maquiagens. Um mar de pincéis, cílios postiços etc.

Bateu fome? Hora do almoço? Aconselho ir no Itiriki, que fica na própria praça. Juro, é a melhor comida japa por quilo que existe. Além dos tradicionais sushis, lá também tem os pratos quentes e missôs. Se a fome não for tão grande assim, também tem a Bakery Itiriki na esquina transversal ao restaurante e os doces artesanais de lá são sem igual. AInda tem mais uma opção de um lanchinho rápido, que são os mercados que ficam na praça. Dá pra comprar biscoito, salgadinhos, doces e refrigerante bem rapidinho e ainda dar uma olhada na prateleira de produtos orientais, tudo com etiqueta escrito em japonês =)

Por último, ainda na Liberdade, existem as famosas galerias com diversas lojinhas e boxes dentro. A maior e mais famosa é a Sogo Plaza. São 4 andares para compras. A maiorias dos boxes é de material bem nerd: bonequinhos de animes, produtos colecionáveis etc, mas também tem muitos mimos, capinhas de celular, bijoux, lenços etc. Tem muita coisa de decoração também, inclusive comprei uma cabine telefônica daquelas de Londres de 30cm lá. Olha o DeLorean que comprei. Sim sou nerd <3

Bom, já andamos bastante né? Ainda dá tempo de ir na Rua Augusta, point das lojas dos moderninhos. Alí o negócio é pegar um Starbucks, respirar fundo e descer a rua. São lojas e mais lojas de roupas e acessórios e até um brechó que tem tanta coisa que fica até difícil olhar sem se perder. A única loja que acho indispensável ir é na verdade o Shopping Ouro Fino. Os preços não são tão convidadtivos assim, mas as lojas geralmente possuem peças mais exclusivas e fazem um estilo rocker sofisticada ou pinup. Minhas preferidas são a Let it be (logo na entrada), Fock (que tem duas lojas, uma só masculina e outra feminina), Vida Bandida e a Shop Shop. A camisa e brinco abaixo foram comprados na Shop Shop!

Cansou? Pois é, cansa mesmo. Se ainda sobrar tempo dá para passear na Oscar Freire, que fica na esquina logo depois da Ouro Fino. Mas alí é só para olhar mesmo, porque comprar está muito acima do meu orçamento =P

Curtiram as dicas? Muito amor? Algumas fotos do post foram retiradas do site Borboletas na Carteira.

1 Comment

  1. Aaaahhh adorei o post! Eu virei turista de São Paulo, apesar de ter nascido lá, alguns anos atrás só. Conheço muita coisa, mas sempre adoro ler essas dicas pq sempre acho algo que não vi. Tipo essa galeria que você citou na 25 de março! Preciso ir lá agora! hahahahha
    Ah, e a Luz a noite é maravilhosa! E o vitral do mercadão *-* Já fui lá fotografar durante o curso, é muito legal 🙂
    Beijos!

Leave a Reply