Elvis Experience Brasil

Esse final de semana aproveitei o feriado prolongado para dar uma chegadinha em São Paulo e visitar a Elvis Experience Brasil. Acho que a maioria de vocês já sabe da minha paixão pelo Rei do Rock. Tenho inclusive uma tatuagem com o rosto dele na perna.

A exposição Elvis Experience traz cerca de 600 itens que pertenceram ao músico. As peças vieram diretamente de Graceland, a residência do cantor em Memphis, e de onde muitas delas nunca tinha saído.

Muitas propostas de exibir os objetos pessoais do cantor feitas pelos mais importantes museus do mundo já haviam sido recusadas pela família Presley, mas o presidente da produtora 2Share convenceu a família a montar a mostra no Brasil.

Surpreendeu ao presidente da Elvis Presley Entreprises o fato de que, dos 7 milhões de fãs da página de Elvis no Facebook, aproximadamente 2 milhões são de brasileiros, quantidade que só é ultrapassada pelos seguidores americanos. “Elvis ama muito seus fãs. E ele nunca fez uma turnê pela América do Sul, isso foi outro motivo”, afirmou Priscilla Presley.

A exposição, com número limitado de visitantes por hora (o que achei sensacional por parte da organização) começa com um video de cerca de 3 minutos com um resumo da carreira de Elvis ao som de Suspicious Mind. E logo depois os visitantes são convidados a percorrer várias salas com temas específicos. A primeira sala conta sobre a infãncia de Elvis, com maquete da casa onde ele nasceu, sua certidão de nascimento, boletim escolar etc.

Depois passamos para uma sala onde montaram uma réplica do estudio onde Elvis gravou seu primeiro CD, com vários discos de ouro e anotações do cantor por toda parede!

Depois somos levados a uma sala onde figuras de papelão representam uma platéia e TV’s mostram a apresentação no hotel Hilton em Las Vegas, em 1976. O violão Gibson Dove, que foi dado um ano depois a seu guarda-costas, está num vidro, e todo mundo faz fila para tirar foto dela. Ou com ela. A curiosidade sobre o instrumento é que a ela possui parte da traseira derretida por causa do calor provocado pelas luzes do palco.

A sala com sua trajetória pelo exército americano vem logo depois, onde ele serviu em 1958. Várias fotos (dele servindo, treinando e até tocando para os companheiros) e objetos decoram a sala, entre eles a pistola usada nos treinamentos, capacete e o uniforme.

A próxima sala é dedicada aos filmes estreladas pelo Rei. Posteres de todos os filmes que ele participou estampam as paredes e inúmeras TVs passam trechos dos longas.

O próximo tema é mais genérico. São diversos itens pessoais do cantor: desde os carros e motos até as abotuaduras que ele ganhou do presidente dos Estados Unidos. O bacana é que diversos itens possuem um cenário de fundo, como a sala de estar de Graceland, que ao fundo é uma imagem da própria sala, mas apenas a mesa e a porcelana usada está realmente alí.

Continuando o tour, vamos para a sala dedicada aos Discos de Ouro, Platina etc que Elvis ganhou em toda sua carreira, incluindo um dos 3 Grammys. Também está nessa sala a guitarra Gretsch Country fabricada em 1964, usada diversas vezes pelo astro.

A penúltima sala é dedicada às roupas que Elvis usou em várias apresentações.

A última parte da exposição é voltada à morte de Elvis. Na parede várias reportagens estampam a notícia e inúmeras TV mostram os jornais da época (inclusive o Jornal Nacional com Cid Moreira) anunciando o que parceia mentira: o Rei estava morto! Um dos itens mais fotografados pelos visitantes foi o livro de visitas, com assinaturas dos famosos e amigos que passaram por Graceland no seu funeral.

A exposição chega ao fim na loja com produtos oficiais. Tudo que você encontra no ShopElvis estava lá, mas impossível comprar algo, pois o preço estava muito caro. Produtos que você compra por US$ 30 dólares, por exemplo, lá custava cerca de R$ 200,00. E isso porque era uma simples blusa. Réplicas dos discos de ouro chegavam a custar mil reais.

Por fim, uma sala com um painel enorme para os visitantes deixarem recados e declararem seu amor dá adeus a exposição!

Pra quem não tem condições de ir à Graceland ver esses e outros itens de pertinho, a exposição foi como uma Disneylândia!

2 Comment

  1. Raffa Fustagno says: Reply

    Oi
    Queria muito ter ido, cheguei a cogitar mas quando fui comprar era tarde demais..minha sogra ama e ficou chateada porque achava que iria passar por aqui também ( depois descobrimos que era somente o show e não a expo). Muito legal seu post, espero que um dia possa ver em Memphis, já que perdi essa daqui do Brasil 🙁
    Bjos

  2. Vivi says: Reply

    Nossa Patoka, estava doida para conferir, agora mais ainda.
    Minha mãe é super fã de Elvis e meio que cresci com ele em minha vida, não que eu seja fã, mas o cara fez parte da minha vida. Vou ver se levo a mamys para conferir, acho que ela vai amar.

    Beijocas

Leave a Reply